domingo, 28 de março de 2010

As Noivas de Copacabana



Autoria: Dias Gomes
Escrita por: Dias Gomes, Ferreira Gullar e Marcílio Moraes
Direção: Roberto Farias, Maurício Farias e Mauro Farias
Direção geral: Roberto Farias
Período de exibição: 02/06/1992 - 26/06/1992
Horário: 22h30
Nº de capítulos: 16

Elenco:
Ana Beatriz Nogueira - Fátima
Benjamin Cattan - Gomide
Branca de Camargo - Leiloca
Chica Xavier - Rosa
Christiane Torloni - Kátia de Sá Montese
Cibele Larrama - vendedora de loja
Domingos Oliveira - Indalécio
Ewerton de Castro - Bacelar
Expedito Barreiras - caseiro
Fabio Junqueira - Raul
Fernando Benévolo - Eduardo
Heliana Menezes - Lurdes
Hugo Carvana - Delegado Adroaldo de Lima
João Camargo - Amaury
João Felipe - Mirinho
Lady Francisco - dona do apartamento
Lala Deheinzelin - Helena
Marcelo Farias - Cláudio
Marcia Cabrita - Adelaide
Maria Gladys - Rita
Marieta Severo – promotora (Participação especial)
Mario Roberto - Aristides
Miguel Falabella - Donato Menezes
Milton Gonçalves - Dr. Fernando (Participação especial)
Nelson Dantas - Pastor
Patrícia Novaes - Maryrose
Patrícia Perrone - Lucinha
Patrícia Pillar - Cinara
Raul Cortez - José Carlos
Reginaldo Faria - França
Ricardo Petraglia - Paulão
Roberto Bontempo - Adilson
Rogério Fabiano - amigo de Amaury
Ruy Resende - Matador
Suely Franco - Júlia
Tássia Camargo - Marilene
Yara Lins - Eulália
Waldemar Berditchevsky – juiz (Participação especial)
Zezé Polessa - Mariana

A Trama:
- Donato Menezes (Miguel Falabella) é um assassino em série. Morador do bairro de Copacabana, leva aparentemente uma vida acima de qualquer suspeita. É um conceituado restaurador de obras de arte e noivo da bela Cinara (Patrícia Pillar), apesar de não se relacionar sexualmente com ela.
- Donato mata as suas vítimas seguindo um meticuloso ritual. Seduz as mulheres e as estrangula em pleno ato sexual, sempre quando elas estão vestidas de noiva. Só dessa forma ele consegue atingir o orgasmo.
- Suas vítimas são mulheres das mais diversas classes sociais. Marilene (Tássia Camargo) é uma professora suburbana. Kátia de Sá Montese (Christiane Torloni) é uma socialite de Copacabana. E Fátima (Ana Beatriz Nogueira) é filha de um pastor protestante. Em comum, elas têm um vestido de noiva.
- O envolvimento de Donato com as vítimas começa a partir de anúncios de vestidos de noivas colocados em jornais. Após entrar em contato e chegar até as anunciantes, ele as envolve num romance, criando o ambiente para os crimes.
- A história começa com Donato e Maryrose (Patrícia Novaes) passeando numa praia deserta, à noite. O clima romântico prossegue até o momento em que a mulher coloca o vestido de noiva e, em meio ao ato de amor, é estrangulada brutalmente.
- A semelhança entre os vários crimes intrigou a polícia. Todos só podiam vir de uma mesma mente. O detetive França (Reginaldo Faria), encarregado de desvendar o caso das noivas assassinadas, segue, então, pistas que possam levar a um serial killer.
- Apesar de seu lado sombrio e obsessivo, Donato vive com sua tia Eulália (Yara Lins), com quem tem uma relação doce e carinhosa. Seu amigo Paulão (Ricardo Petraglia) e sua noiva Cinara – com quem tem relações de camaradagem e afeto – são aqueles que vão colocar o réu acima de qualquer suspeita, quando o psicopata for confrontado com a lei durante seu julgamento.
- Só França suspeita de Donato. O detetive, em crise no casamento com Mariana (Zezé Polessa), passa a se relacionar com Leiloca (Branca de Camargo), que vende artesanato no calçadão de Copacabana e lembra uma hippie dos anos 1970. Ele vai usá-la como isca para atrair o assassino. A moça anuncia no jornal um vestido de noiva e espera o assassino aparecer. A armadilha tem sucesso, e Donato é preso e levado a julgamento. No entanto, por falta de provas, ele é absolvido.
- O motivo da tara doentia de Donato está relacionado a um antigo relacionamento com Helena (Lala Deheinzelin), de quem fora noivo. Às vésperas do casamento, ele descobriu que ela havia se apaixonado por outro. Ao visitá-la enquanto experimentava o vestido, ele tentou matar a noiva, partindo suas vestes em pedaços. Helena fugiu, mas Donato prometeu que um dia a mataria.
- Em liberdade, Donato, enfim, tem uma noite de amor com Cinara e a pede em casamento. Dias antes da união oficial, Helena sabe da notícia pelo jornal e entra em contato com o detetive França, a fim de evitar que a moça se casasse com o assassino. Cinara descobre, assim, toda a verdade. Junto com Helena e a polícia, ela arma um plano em que Helena, na noite de núpcias do casal, apareceria com vestido de noiva para que Donato mostrasse sua verdadeira personalidade. O plano alcança seu objetivo, e, ao tentar matar Helena, Donato é preso mais uma vez.
- É condenado, mas após um ano é enviado a um manicômio judiciário por tempo indeterminado. Ao visitar Donato no presídio, Cinara descobre que ele havia fugido. As últimas cenas da minissérie mostram o psicopata com uma caneta circulando um anúncio de jornal e, em seguida, se apresentando como interessado em comprar um vestido de noiva.

Produção:
- Metade das cenas da minissérie foram gravadas no bairro de Copacabana. Algumas em plano aberto e com as câmeras escondidas em apartamentos ou casas próximas à locação, para evitar aglomerações.

Curiosidades:
- Dias Gomes criou o argumento da minissérie quando assistia a uma matéria sobre o caso de Heraldo Madureira, morador de Niterói, que assassinava suas vítimas vestidas de noiva. Condenado, Heraldo fugiu do manicômio judiciário onde estava preso. Isso bastou para que a veia ficcionista de Dias Gomes desse início a uma envolvente trama policial.
- Na versão internacional de As Noivas de Copacabana, o final é diferente. Em vez de fugir, Donato termina na cadeia, sem voltar para as ruas.
- A minissérie foi reapresentada duas vezes: a primeira foi em 1995 e a outra, compactada em quatro capítulos, em outubro de 1998.
- Vendida para cerca de 20 países, a minissérie percorreu lugares como Bolívia, Bulgária, Canadá, El Salvador, Finlândia, Honduras, México, Peru, Portugal, República Dominicana, República Tcheca e Romênia.

Trilha sonora:
- De autoria do trompetista Guilherme Dias Gomes, a trilha sonora teve a música Copacabana, de João de Barros e Alberto Ribeiro, como tema de abertura.

0 comentários: