terça-feira, 30 de março de 2010

Engraçadinha... Seus Amores e Seus Pecados



Autoria: Leopoldo Serran
Colaboração: Carlos Gerbase
Direção: Denise Saraceni e João Henrique Jardim
Direção geral: Denise Saraceni
Direção artística: Carlos Manga
Período de exibição: 25/04/1995 - 25/05/1995
Horário: 22h30
Nº de capítulos: 20

Elenco:
Alessandra Negrini - Engraçadinha jovem
Alexandre Almeida - Violinista
Alexandre Borges - Luis Cláudio
Ana Carneiro - tia Adelaide
Ana Maria Nascimento Silva - Dra.Bruma (participação especial)
André Ricardo - Zózimo, Criança
Angela Oliveira - menina do bordel
Ângelo Antônio - Sílvio
Ankito - pai-de-santo ceguinho (participação especial)
Anna de Aguiar - Polaquinha
Anselmo Vasconcellos - Nelson (participação especial)
Antônio Fagundes - ginecologista Dr. Bergamini (participação especial)
Antonio Grassi - Amado
Aracy Balabanian - D. Geninha, a senhora do cinema (participação especial)
Ariel Coelho - amigo de Odorico
Arlete Salles - Dona Araci
Arthur Costa Filho - gerente do Cine Pathé (participação especial)
Ary Fontoura - dono do bar (participação especial)
Betina Vianny - mãe de Leticia
Betty Gofmann - Maria da Penha (participação especial)
Bia Seidl - mãe de Silvio (participação especial)
Caio Junqueira - Leleco
Cândido Damn - Cabeça de Ovo
Carlos Eduardo Dolabella - pai de Cadelão (participação especial)
Carlos Kroeber - editor do jornal (participação especial)
Carmo Dalla Vecchia - Durval
Cassiano Carneiro - Bob
Chico Anysio - agente funerário (participação especial)
Chico Diaz - taxista (participação especial)
Christovam Netto - Moreno
Cláudia Raia - Engraçadinha
Claudio Corrêa e Castro - Dr. Arnaldo
Denise Trindade - mãe de Zózimo
Edgar Amorim - repórter
Eliane Giardini - Maria Aparecida (participação especial)
Enrique Diaz - Rolinha
Eri Johnson - Raimundo Pessoa, um jornalista bêbado (participação especial)
Ernani Moraes - Miécimo (participação especial)
Ester Góes - Herminia
Fernando José - Patrício (participação especial)
Flávio Migliaccio - Piragibe (participação especial)
Francisco Carvalho - Wilson
Francisco Milani - funcionário da loja (participação especial)
Francisco Oiticica - Estrela
Guilherme Karam - Ib Teixeira, um jornalista bêbado (participação especial)
Hebe Cabral - criada do Dr. Arnaldo
Hugo Carvana - irmão Fidélis
Italo Rossi - advogado Dr. Phocion (participação especial)
Joel Barcelos - Aprígio
José Lewgoy - irmão Osmar (participação especial)
Lilia Cabral - Eduarda, a arrumadeira da pensão (participação especial)
Lima Duarte - farmacêutico (participação especial)
Louis André - Petrescu
Louise Cardoso - florista (participação especial)
Lucia Alves - Mrs, Thorndyke, a mulher no parto de Durval (participação especial)
Lucy Mafra - tia de Zózimo
Luis Otavio - caixa do banco
Luis Salem - motorista de Leticia
Luiz Lobo - irmão de Aparecida
Luiz Maçãs - Cadelão
Luiza Curvo - Letícia criança
Marco Nicolatto - motorista de táxi
Maria Adélia - Celina
Maria Clara Borba - corista
Maria Luisa Mendonça - Letícia
Mariana Oliveira - Iara
Mário Lago - reitor (participação especial)
Mauro Mendonça - governador Benedito Valadares (participação especial)
Micaela Góes - Sonia
Mozart Régis - motorista do táxi verde
Mylla Christie - Silene
Nicette Bruno - tia Zezé
Nuno Leal Maia - ginecologista Dr. Alceu (participação especial)
Oswaldo Louzada - médico
Otávio Augusto - Vasconcelos
Otávio Muller - Tinhorão
Patrícia França - freira (participação especial)
Patrícia Ribeiro - Engraçadinha criança
Paulo Betti - Dr. Odorico
Paulo José - ascensorista (participação especial)
Pedro Brício - amigo de Lázaro
Pedro Paulo Rangel - Zózimo
Raphael Molina - pai de Zózimo
Reginaldo Faria - psiquiatra Dr. Areal (participação especial)
Rodrigo Penna - Lázaro (participação especial)
Rogério Rodrigues - amante da mãe de Zózimo
Sergio Mamberti - tio Nonô
Stênio Garcia - Carlinhos (participação especial)
Thelma Reston - parteira de Durval (participação especial)
Tonico Pereira - Xavier
Tony Tornado - jurista (participação especial)
Totoni Fragoso - repórter José Maria
Vanessa Lóes - Janet
Verônica Lopes - Guida
Victor Fasano - delegado (participação especial)
Yoná Magalhães - Geni (participação especial)
Zilka Salaberry - Tia Ceci

A Trama:
- Adaptada da obra Asfalto selvagem: Engraçadinha, seus amores e seus pecados, de Nelson Rodrigues, a minissérie buscou explorar o universo controvertido e polêmico do autor. Dividida em duas fases, a primeira parte da história se passa em Vitória (ES), na década de 1940. Filha do dr. Arnaldo (Cláudio Corrêa e Castro), um proeminente e conservador deputado de família tradicional, a sensual Engraçadinha (Alessandra Negrini) conhece o amor e a tragédia quase ao mesmo tempo. Aos 18 anos, é noiva de Zózimo (Pedro Paulo Rangel), homem correto e responsável, mas apaixona-se mesmo é por Sílvio (Ângelo Antônio), seu primo, que é noivo de sua melhor amiga, Letícia (Maria Luisa Mendonça).
- No dia da festa de noivado de Letícia, Engraçadinha marca um encontro com Sílvio na biblioteca da casa, onde o espera nua. Ela propõe, então, que ele desmanche seu noivado para viver essa paixão. Nasce, assim, um triângulo amoroso em que as amigas passam a disputar o amor de Sílvio. Engraçadinha, que encanta a todos com sua sensualidade, acaba também despertando o desejo de Letícia.
- Quem se desespera ao descobrir o romance entre Engraçadinha e seu primo é dr. Arnaldo, que recebe a notícia por Letícia, inconformada com a traição da prima. Ele, então, procura sua filha e confessa que Sílvio também é seu filho, fruto de seu amor pela cunhada (Bia Seidl). Em seguida, Letícia declara sua paixão pela prima. Tudo concorre para um desfecho trágico. Sílvio, que desejava a própria irmã, corta seu própria órgão sexual com uma navalha e morre em frente à jovem Engraçadinha, que se diz grávida dele.
- Dr. Arnaldo tenta convencer sua filha a tirar o bebê, caso a gravidez se confirme. Engraçadinha diz, então, que não está grávida. Seu pai, perturbado com a morte do filho, não se perdoa e comete suicídio. No enterro, quem faz o discurso é dr. Odorico (Paulo Betti), um amigo da família que desconfia do motivo da morte do patriarca e se encanta pela beleza de Engraçadinha. Ela, em razão da série de acontecimentos, propõe a Zózimo um casamento rápido. Os dois fugiriam para o Rio de Janeiro para tentar levar uma nova vida.
- Dezessete anos depois, na segunda parte da história, Engraçadinha (Cláudia Raia), agora com 38 anos, aparece como alguém que deixou de lado sua alegria e sensualidade, trocando-as pelo rigor do protestantismo. Casada e exemplar mãe de família, continua bonita e encantadora. Entretanto, se apega à religião como forma de se livrar dos pecados passados. Durval (Carmo Dalla Vecchia) é seu filho mais velho e é a quem dedica verdadeira paixão. Silene (Mylla Christie), a caçula, é uma jovem atraente, dona de uma exuberância semelhante a de Engraçadinha na juventude. Silene passa a ser, também, alvo das investidas da incansável Letícia, que tenta seduzi-la a todo custo.
- Com a vida refeita em Vaz Lobo, subúrbio do Rio, Engraçadinha reencontra dr. Odorico, que chega até ela através de Silene, a quem achou muito parecida com a mãe no passado. Odorico conhece também Durval, que lhe suscita lembranças de Sílvio. Silene namora Leleco (Caio Junqueira), com quem perde a virgindade, mesmo sob forte marcação de seu ciumento irmão. Preocupada com a honra da filha, Engraçadinha a leva ao ginecologista e descobre que ela não é mais virgem. Ao ser questionada sobre quem havia sido o responsável, ela acusa Tinhorão (Otávio Muller).
- Para se defender de ser violentado, Leleco acaba matando Cadelão (Luiz Maçãs). Engraçadinha, então, o acolhe em sua casa, e Letícia se oferece para pagar as despesas do rapaz com advogado.
- Mas o desejo volta a bater à porta de Engraçadinha em meio a um temporal, quando recebe carona de um estranho. Luís Cláudio (Alexandre Borges) é o motorista, que pára o carro em um local distante, em meio à forte chuva. Ela se identifica como Janete e, após um beijo, se entrega, e eles se amam. Engraçadinha redescobre o prazer e passa a se encontrar com o amante. Em um desses encontros, ela é vista por Letícia.
- Letícia passa a chantagear Engraçadinha, ameaçando contar o que vira para Durval. Em troca, Letícia pede que Engraçadinha ou Silene se deitem com ela. Desesperada, Engraçadinha nega e implora que nada seja revelado. Enquanto isso, Leleco é convencido por dr. Odorico a se entregar para a polícia.
- Engraçadinha se encontra pela última vez com Luís Cláudio. Prefere renunciar sua paixão a se entregar ao que chama de "tara da Letícia". Ao chegar em casa, no entanto, Engraçadinha se assusta quando seu filho diz que Letícia o havia procurado no trabalho e entregue uma carta. Sem saber do que se tratava, Engraçadinha se joga no chão em desespero, dizendo que Letícia não passava de uma louca. De repente, Durval informa à mãe que o bilhete informa que Letícia havia deixado cinco milhões de herança e que, quando o texto fosse lido, ela já estaria morta. Letícia morre ao se jogar debaixo de um caminhão e deixa claro para Engraçadinha que tudo o que sentia era um grande amor, e não tara.

Produção:
- Para a gravação da minissérie, com cerca de 150 atores, foram utilizados 14 cenários externos no Projac e 19 em estúdios diversos, além de outros cinco construídos no Alto da Boa Vista, no Rio de Janeiro. O Palácio do Itamarati também foi locação para algumas cenas em ambiente de trabalho. Uma rua do Projac foi completamente transformada no estilo da década de 1940. Só nessa rua foram construídos um cinema e mais 12 cenários com interiores.
- Foram confeccionados mais de 700 figurinos criados nas oficinas da TV Globo especialmente para a série. A produção de arte realizou um minucioso trabalho de pesquisa sobre o final da década de 1930 e sobre a década de 1950. A preocupação maior estava em marcar o máximo possível as diferenças entre os dois períodos.

Curiosidades:
- O romance foi o primeiro folhetim assinado por Nelson Rodrigues, publicado em 112 capítulos entre agosto de 1959 e fevereiro de 1960 no jornal Última Hora. A obra contou com algumas versões cinematográficas anteriores, como as de J. B. Tanko, que gravou Asfalto selvagem (1964) e Engraçadinha depois dos trinta (1966), e do autor e diretor Haroldo Marinho Barbosa, que gravou Engraçadinha em 1981, tendo Lucélia Santos como protagonista. A minissérie foi feita em homenagem a Nelson Rodrigues, no 30º aniversário da TV Globo.
- Foi nesta minissérie que a atriz Cláudia Raia se destacou em seu primeiro papel dramático, com elogios tanto de público quanto de crítica. Além disso, a série apresentou a estreante Alessandra Negrini, que brilhou interpretando Engraçadinha jovem. No papel de uma bissexual, a atriz Maria Luisa Mendonça garantiu, junto com Cláudia Raia, momentos de forte emoção à história.
- Denise Saraceni acabou tendo que se afastar durante 15 dias das gravações para se recuperar de uma estafa.
- Em setembro de 1998, a série foi reapresentada num compacto de 12 capítulos. Novamente, em agosto de 2002, foi reapresentada na versão original, durante as comemorações dos 90 anos de nascimento de Nelson Rodrigues. Em 2006, a minissérie foi lançada em DVD.
- Engraçadinha... seus amores e seus pecados foi vendida para vários países, como Bolívia, Bulgária, Chile, Colômbia, Equador, Finlândia, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Peru, Portugal, República Dominicana e Venezuela.

Trilha sonora:
- A trilha sonora contou com canções como Mulher, de Sidney Magal e Emílio Santiago, With a song in my heart, de Richard Rodgers, cantada por Doris Day, além de Don't be that way, executada pela Rio Jazz Orchestra.


Fonte: Memória Globo

0 comentários: